Meu filho dorme

Meu filho dorme.

Seu corpo acomoda-se entre lençóis.

Olho cada traço

As pernas mais longas e as mãos

Mais precisas.

 

O Rosto

Que pela incidência de uma estranha luz

Revela-se não mais o meu filho

Mas um menino

Andando sozinho sobre uma corda.

 

Ele agora caminha

Sobre as suas próprias pernas

Que há muito já não são mais as minhas.

E nesse mínimo tempo que perdura

Apenas porque tento capturá-lo

Vejo um homem.

Tento imaginar o ritmo

Dos seus passos.

 

A maturidade chegará

Sem desalojar o seu sorriso de sol?

Que rastros o tempo inscreverá

Em seu corpo?

 

A mulher que poderá não corresponder

A seu amor

O amigo que, quem sabe, trairá

Sua amizade.

 

Dores que não poderei remediar.

Haverá o dia em que nem mesmo

Estarei mais aqui

Para tentar.

 

Meu filho dorme.

Ignora o ruído dos meus anseios.

O alarme toca.

Acorda amor

Está na hora de ir pra escola.

 

Para Davi

Esse poema foi escrito por Viviane Mosé, essa escritora capixaba que é uma delícia

PATROCÍNIO

logo-absurda

BLOG

Autores convidados partilham seus textos e suas opiniões, num espaço fecundo de liberdade e de leitura. Venha ler, venha escrever!

SOUNDCLOUD

As músicas que embalam nossos vídeos também podem te embalar durante seu passeio pelo nosso site e em qualquer lugar!

jabutibumba_site_thumb

FACEBOOK

Já curtiu a nossa página no facebook? Quer saber que amigo seu já curtiu? Tudo que nosso site pode aparecer no seu feed de notícias, é só curtir!

YOUTUBE

Assine nosso canal e receba o nosso conteúdo novo!

marceloamorim_yt_thumb2